Enem e Vestibular

Ingresso na faculdade: veja 7 formas de fazer!

Por FTD Educação

Estimativa de leitura: 12min 21seg

24 de agosto de 2023

Sisu, Fies, Prouni e outras formas de ingresso na faculdade abrem as portas do ensino superior para milhões de pessoas todo ano. Veja qual delas é a melhor para você!

No passado, o vestibular tradicional era a única forma de ingresso na faculdade que existia no Brasil. Cada instituição de ensino oferecia seu próprio processo seletivo a fim de preencher as vagas disponíveis nos cursos de graduação. Hoje, a realidade é outra.

Existem muitas maneiras de entrar em faculdades particulares ou nas universidades públicas do país para ter sucesso na profissão. No entanto, com as diferentes opções disponíveis, é muito comum que os estudantes que terminaram ou estão terminando o ensino médio fiquem na dúvida sobre qual das formas de ingresso vai lhes garantir mais chances de aprovação.

Se você está nessa situação, continua a leitura! Neste guia, vamos explicar as 7 principais formas de ingresso na faculdade que existem no Brasil. Descubra quais são os critérios e as oportunidades que cada uma pode oferecer para você!

1. Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a principal forma de ingresso nas faculdades brasileiras. A prova foi criada em 1998 com o objetivo de ser uma avaliação dos estudantes formados no ensino médio, mas logo começou a ser adotado como meio de ingressar tanto em faculdades particulares quanto nas universidades públicas.

O Enem é realizado em dois dias (normalmente dois domingos consecutivos). Ele avalia os conhecimentos e as habilidades dos estudantes a partir de 5 provas:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Redação.

São 45 questões de Linguagens, 45 questões de Ciências Humanas e a redação no primeiro dia do Enem. No segundo dia, os candidatos respondem a 45 questões de Ciências da Natureza e 45 questões de Matemática. No total, somando os dois dias de provas, os participantes respondem a 180 questões de múltipla escolha.

Com as pontuações do Enem, os participantes podem se inscrever nos programas do Governo Federal para ingressar nas faculdades privadas e públicas do país (como Fies, Prouni e Sisu), ou obter a vaga no curso escolhido em uma faculdade particular que aceite a nota do Enem como forma de ingresso (pulando a prova do vestibular).

Como se inscrever?

As inscrições para o Enem ocorrem no meio do ano, geralmente em maio ou junho, por meio da Página do Participante. A inscrição no exame deve ser feita mediante o pagamento de uma taxa, mas os estudantes de baixa renda podem requerer a isenção do pagamento antes no período de inscrições, conforme o prazo definido pelo Inep.

Após o período de inscrições, é disponibilizado no site do Inep o Cartão de Confirmação de Inscrição, contendo o local de prova do Enem.

Vale ressaltar que somente os candidatos que já se formaram no ensino médio ou estão no último ano escolar (o terceiro ano) podem usar as pontuações do Enem para entrar na faculdade. Porém, qualquer pessoa pode se inscrever e realizar as provas do exame, incluindo os estudantes do primeiro e do segundo ano do ensino médio.

[Esse ano já rolou o período de inscrições, mas fique ligado para o próximo ano!]

2. Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil, conhecido como Fies, é um programa do MEC destinado a auxiliar universitários de baixa renda a arcar com as mensalidades de cursos presenciais em instituições de ensino superior privadas.

Por meio desse financiamento, o Governo Federal assume uma parte ou a totalidade do valor da mensalidade, permitindo que o estudante beneficiado possa cursar a faculdade sem o peso imediato dos custos.

O Fies funciona como um contrato de financiamento educacional. O estudante selecionado não precisa pagar as mensalidades durante o período de estudos (ou pagar apenas uma parte). Somente após a conclusão do curso é que ele começa a reembolsar o financiamento.

Esse pagamento é realizado em parcelas mensais, sendo o valor ajustado de acordo com a sua renda, de modo a tornar a quitação compatível com a sua capacidade financeira.

Como se inscrever?

A inscrição no Fies é totalmente gratuita. No entanto, para integrar o processo seletivo do programa, é necessário ter participado de alguma edição do Enem desde 2010. O candidato também deve obedecer a critérios específicos:

  • apresentar um desempenho mínimo de 450 pontos na média das quatro provas objetivas e obter nota acima de zero na redação do Enem;
  • possuir renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

O programa Fies possui duas edições por ano, geralmente no início de cada semestre letivo. A abertura para inscrições do Fies no segundo semestre acontece frequentemente em julho, logo após a divulgação dos resultados do Programa Universidade para Todos (Prouni).

É importante estar atento aos prazos, pois o período de inscrição é curto, muitas vezes se limitando a apenas quatro dias corridos.

3. Prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é outra iniciativa do Governo Federal para facilitar o acesso de pessoas com baixa renda ao ensino superior brasileiro. Esse programa oferece aos beneficiários bolsas de estudos parciais (50% da mensalidade) e integrais (100%) em faculdades privadas do país.

A bolsa integral é concedida aos candidatos que comprovam ter renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já a bolsa parcial é concedida aos candidatos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

A bolsa do Prouni vale para todo o curso superior. Porém, para continuar recebendo o benefício durante a graduação, o programa usa um critério rigoroso: o estudante precisa ser aprovado em pelo menos 75% das matérias cursadas em cada período letivo.

Diferentemente do Fies, o Prouni não tem um tipo de contrato de financiamento com o estudante. Ou seja, o beneficiado com a bolsa não precisa começar a reembolsar o desconto fornecido após o término do curso. Quem consegue uma bolsa de 100%, por exemplo, pode fazer a faculdade de graça do início ao fim.

Como se inscrever?

O Prouni abre inscrições gratuitas duas vezes por ano: no primeiro e no segundo semestre. Para fazer sua inscrição, o estudante deve ter participado da edição mais recente do Enem e obtido uma pontuação conforme os seguintes critérios:

  • ter alcançado pelo menos 450 pontos de média nas provas objetivais;
  • não ter obtido nota zero na redação.

No Prouni 2023, foi introduzido um novo critério que difere dos anos anteriores: estudantes que realizaram o Enem nas duas últimas edições tiveram a oportunidade de participar do programa.

As inscrições são realizadas unicamente por meio do site oficial do ProUni. Durante o processo, o candidato deverá fornecer seu CPF, número de inscrição no Enem do ano anterior e a senha cadastrada no site do Enem.

Ao acessar o site, o candidato deve selecionar, por ordem de prioridade, até duas opções de cursos em uma ou mais faculdades, além de escolher o tipo de bolsa desejado (integral ou parcial).

No período de inscrição, o candidato pode realizar alterações em suas opções. Por outro lado, a última inscrição realizada é considerada válida.

Ao final do período de inscrição, se o número de candidatos excede o número de vagas, o Prouni realiza a seleção dos candidatos mais bem classificados em cada curso, levando em consideração as diferentes modalidades de concorrência e suas respectivas notas no Enem.

4. Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o programa gerido pelo MEC no qual as universidades públicas de todo o Brasil (federais e estaduais) oferecem vagas para candidatos participantes do Enem.

Na maioria das universidades públicas federais, o Sisu é a única forma de ingresso disponibilizada para os candidatos. Já muitas universidades estaduais disponibilizam vagas tanto no Sisu quanto em seus próprios vestibulares tradicionais.

Duas vezes por ano, as universidades que participam do SISU podem ofertar vagas em seus cursos. Ao final do período de inscrições, são selecionados em ordem de classificação os candidatos dentro do número de vagas ofertadas, por curso e modalidade de concorrência.

Como se inscrever?

O período de inscrição do Sisu é aberto nos dois semestres do ano (normalmente, nos meses de janeiro e junho). Os candidatos podem se inscrever gratuitamente no site do programa, nas datas definidas pelo Inep.

Cada candidato deve efetuar o cadastro no “Login Único” do Governo Federal e criar uma conta gov.br. No total, as inscrições ficam abertas durante quatro dias. Durante esse período, é possível selecionar dois cursos (em ordem de preferência) por modalidade, turno, instituição de ensino e unidade. O candidato pode mudar essas opções até o prazo final de inscrição.

A primeira opção é o curso que o candidato mais deseja, enquanto a segunda opção é o “plano B”, a alternativa caso não seja selecionado na graduação de sua preferência. Ao final do quarto dia de inscrição, o programa indica se o candidato foi selecionado em alguma das opções escolhidas.

No entanto, antes do resultado final, é possível acompanhar os resultados parciais. Ao final de cada dia de inscrição, o Sisu divulga uma lista dos candidatos que aparecem como classificados dentro do número de vagas disponibilizadas para determinado curso.

5. Vestibular

O vestibular é um método tradicional de ingresso nas faculdades, tanto públicas quanto privadas, para os cursos de graduação. Cada instituição de ensino superior pode ter seu próprio processo seletivo para preencher as vagas disponíveis.

Normalmente, existem dois principais tipos de vestibular.

  • vestibular presencial: os candidatos participam de uma prova presencial que abrange questões de diversas áreas e uma redação. A data e o local de prova, bem como o conteúdo das questões, são estipulados previamente pela faculdade;
  • vestibular online: o candidato pode fazer a prova do vestibular sem sair de casa, quando e onde preferir, desde que tenha acesso à internet. O vestibular online normalmente é composto apenas por questões de múltipla escolha.

Nos dois casos, a divulgação do resultado segue critérios definidos por cada faculdade que oferece o processo seletivo. Porém, no vestibular online, o resultado costuma sair em um intervalo de tempo menor, em questão de poucos dias.

Como se inscrever?

A inscrição no vestibular segue regras definidas por cada instituição de ensino. Normalmente, o site e as redes sociais da faculdade divulgam informações sobre o processo seletivo semanas ou até meses antes de o período de inscrição ser aberto.

A inscrição é online, realizada no site da própria faculdade. O candidato deve preencher uma ficha de inscrição com informações pessoais e o curso escolhido. Ao final, se houver uma taxa para participar do vestibular, um boleto será gerado, ou o candidato poderá usar outra forma de pagamento disponibilizada.

6. Transferência

A transferência é uma opção de ingresso nas faculdades destinada a estudantes que desejam mudar de instituição ou curso durante o período acadêmico. Geralmente, existem duas formas de transferência.

  • transferência interna: ocorre quando um estudante já matriculado em uma instituição decide mudar de curso dentro da mesma faculdade. Isso pode ser motivado por interesses acadêmicos ou vocacionais mais alinhados com outro programa;
  • transferência externa: o estudante busca uma vaga em outra faculdade para dar continuidade ao seu curso. A transferência externa pode requerer a apresentação de documentos acadêmicos para que a nova instituição possa avaliar a equivalência das matérias e o aproveitamento dos créditos.

Na transferência externa, existe a possibilidade de o estudante mudar não só de instituição de ensino, mas também de curso. Por exemplo, um estudante de Odontologia matriculado na faculdade A geralmente pode se transferir para o curso de Química da faculdade B.

No entanto, as regras para cada tipo de transferência podem variar entre as instituições e entre os cursos. Então, a pessoa interessada nessa forma de ingresso deve ficar atenta às particularidades da sua instituição de ensino.

Como se inscrever?

Para realizar uma transferência, é essencial compreender os requisitos da faculdade em que você está matriculado e da faculdade de destino. Além disso, o período de transferência não costuma ficar disponível o ano inteiro e, em alguns casos, não ocorre anualmente. Isso acontece devido à disponibilidade de vagas nos cursos.

Na transferência interna, os documentos frequentemente solicitados são o histórico escolar e a comprovação de matrícula na instituição de origem. Já na externa, além desses documentos, pode ser requisitada a apresentação das ementas das disciplinas cursadas.

Os procedimentos para se inscrever geralmente envolvem a solicitação da vaga na instituição desejada, a análise da compatibilidade das matérias já cursadas com o currículo do novo curso e a aprovação pela instituição.

7. Segunda graduação

A segunda graduação, também conhecida como “portador de diploma”, é uma forma de ingresso na faculdade que permite a indivíduos que já possuem um diploma de nível superior obterem uma nova graduação.

Nessa opção, o estudante pode solicitar a dispensa de disciplinas já cursadas durante sua primeira formação. Isso permite uma trajetória mais direcionada e rápida, focando nas matérias relevantes para a nova área de estudos.

Como se inscrever?

Para ingressar na faculdade como portador de diploma, geralmente é necessário apresentar o diploma de graduação já obtido e os documentos que comprovem a conclusão do curso, como histórico escolar.

Vale destacar que as regras e os procedimentos para a segunda graduação podem variar entre as instituições de ensino. Além disso, as vagas podem ser limitadas, e a concorrência dependerá da disponibilidade de vagas e da área de estudos escolhida.

Chegamos ao final do nosso guia sobre as principais formas de ingresso na faculdade. Esperamos que você tenha tirado suas dúvidas sobre a entrada no ensino superior. Para escolher a melhor opção, leve em consideração suas condições pessoais e analise a maneira mais simples de entrar no curso (e conseguir pagar as mensalidades).

Ainda ficou com alguma dúvida? Aproveite para deixar seu comentário logo abaixo!

O que achou dessa matéria?

O que achou dessa matéria?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

mais recentes
Enem e Vestibular
Da prensa Gutenberg ao PNLD – A história do livro didático no Brasil
Família
Ensino bilíngue: entenda como funciona e suas vantagens!
Ensino bilíngue: entenda como funciona e suas vantagens!
Enem e Vestibular
Área de humanas: conheça as profissões e como ingressar!
Área de humanas: conheça as profissões e como ingressar!
Professor
A Educação Musical e suas infinitas portas: entrevista com André Rosa 
A Educação Musical e suas infinitas portas: entrevista com André Rosa 

Olá! Que bom ter você conosco! :)

O Conteúdo Aberto oferece gratuitamente conteúdos com curadoria pedagógica para estudantes, escolas e famílias.
Para ter acesso aos melhores conteúdos, efetue seu login ou cadastro:

Olá! Que bom ter você conosco! :)

O Conteúdo Aberto oferece gratuitamente conteúdos com curadoria pedagógica para estudantes, escolas e famílias.
Para ter acesso aos melhores conteúdos, efetue seu login ou cadastro:

Olá! Que bom ter você conosco! :)

O Conteúdo Aberto oferece gratuitamente conteúdos com curadoria pedagógica para estudantes, escolas e famílias.
Para ter acesso aos melhores conteúdos, efetue seu login ou cadastro: